Asra, de Heloisa Sardelari

Atualizado: Mai 13



Ana escolheu esse personagem por ser apaixonada por ele e pelo jogo The Arcana. Um jogo onde a personagem é aprendiz de magia. Ela mora e trabalha em uma loja de artigos mágicos junto com o seu mestre Asra, um tarólogo vidente. Ele é um misterioso viajante que lhe deixa um baralho de Tarot.


A artista detalha um pouco sobre a técnica utilizada nessa ilustração:


"Tenho um carinho enorme pelos personagens e pela arte do jogo também. Também fiz isso para treinar minhas habilidades de retrato, tentei focar em uma pintura semirealista, mas ainda deixando bem estilizada. Esse desenho é bem importante pra mim, por que fiz ele logo depois do curso e anatomia. Apliquei as coisas que estudei em 3 meses nessa arte, então nela eu vejo a minha evolução."



Conheça Heloisa Sardelari


Ana Heloísa Sardelari é uma jovem artista e empreendedora cujos traços são cuidadosos e prezam pela anatomia de seus personagens.




Ana você se lembra de quando começou a desenhar?


Não exatamente, mas desenhar já era um grande passatempo para mim desde pequena, fazia revistinhas improvisadas com sulfite e grampos, e vendia na escola por 1 real, apenas pela diversão.


Você ainda tem elas? Diria que elas influenciaram na sua produção artística atual ou foi algo completamente diferente?


Sim, eu ainda tenho algumas que guardei. Não acho que elas tenham influenciado na minha produção artística, mas claramente já mostraram que desde de pequena, desenhar era mais que uma brincadeira pra mim, mesmo que antes fossem só rabiscos ilegíveis.


E você ainda é bem jovem né? Já começou a se profissionalizar ? Quando decidiu que seria o momento de levar o desenho a sério?


Ainda sou estudante do 3 ano do ensino médio. Comecei a levar esse "hobby" mais sério entre 2017-2018, quando comecei a entrar em contato com grupos e pessoas que já se dedicavam ao desenho a anos, levando assim, para um nível mais profissional.

Antes, fazer um curso era algo muito distante para mim, pelos valores altos, comecei a vender comissões e adopts, e, a partir disso, juntei dinheiro para meus estudos. Foi assim que comecei a fazer alguns cursos a distância e de curto período em 2019, incluindo um de anatomia.


Reparei que você tem uma técnica bem marcante, para chegar a se definir nessa técnica, como foi? Demorou? Você chegou a experimentar outras?


Olha, é uma pergunta difícil por que eu nem sei dizer que técnica é essa. Acho que isso veio de anos de treino, usando muita referência e inspirações de outros artistas que eu já seguia o trabalho! Eu já cheguei a utilizar outras e ainda as uso hoje em dia, mas meu maior conforto é fazer essas pinturas mais detalhadas.


Quais referências são essas, que você cita?


Sempre tive contato com jogos, seriados e desenhos, então estava sempre fazendo fanarts de meus personagens favoritos, antes mesmo de conhecer essa palavra.

Hoje em dia, tenho muito admiração por um dos meus professores, Emmanuel Teles. E alguns artistas como inspiração, Mike Azevedo, Leandro Franci, Lukas Klaudat, Bianca Augusta, Max Grecke, Itsiansu e Sandflakedraws.




O que sua arte representa pra você, Ana?


Não consigo ver outra coisa na arte a não ser vida, dar vida a novas historias, personagens, historias contadas por cores e formas. É incrível como as pessoas conseguem usar tanto isso ao seu favor, pra criar coisas incríveis, tudo que existe tem um pouco de arte.


Você citou que ama dar vida a novos personagens. Você se vê nos personagens que cria ou diria que eles estão mais relacionados a sua imaginação?


Depende! Tem muitos personagens que eu crio com personalidades totalmente distintas. Na maioria deles eu não me enxergo e não vejo problema nisso, gosto de imaginar eles como indivíduos diferentes um dos outros. Mas há também personagens que uso como um reflexo de mim, tanto visualmente quando na personalidade.


O que diria para a artista Ana de alguns anos atrás?


Persista muito! Vai demorar para você ver que esta evoluindo, e isso é super normal. Busque informações, referências, converse com pessoas mais experientes, peça criticas e ouça elas.


Onde você divulga o seu trabalho?


Pelo meu instagram:


https://www.instagram.com/ana.hss/


9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo