NaNoWriMo – Preparações, por Fabiana Souza

Atualizado: Nov 22




Mais que um desafio, o NaNoWriMo virou um estilo de vida para escritores que querem ganhar produtividade e se destacar no mercado pela força da frequência de publicações. Para quem não conhece, o NaNo é um desafio que nasceu no Vale do Silício, nos EUA, e tem como objetivo a escrita de um romance com 50.000 palavras, durante os trinta dias do mês de novembro. Atualmente, envolve escritores de todas as partes do globo.


Quem gosta da proposta se envolve com ela durante o ano todo, e é para isso que foram pensados os Camps e o Prep. Os primeiros acontecem sempre em abril e julho e são uma espécie de aquecimento para o desafio de novembro. O último acontece nos meses de setembro e outubro e é o planejamento do projeto NaNoWriMo de fato.


Nos Camps, o escritor tem mais liberdade para definir seus objetivos, então acaba sendo mais realista e menos estressante. Quem tem dificuldade de finalizar seus textos, por exemplo, pode colocar isso como meta. Quem quer ter uma constância de escrita, pode se desafiar a escrever um determinado número de palavras/páginas por dia. E quem busca escrever mais rápido, superando bloqueios de “hiper-revisão” e “hiperedição”, pode estabelecer tempos de escrita contínua (sprints). Além disso, o trabalho não é solitário como no desafio oficial. É possível participar de cabanas virtuais com outros escritores e trocar ideias com amigos ou desconhecidos, para todos praticarem juntos e se apoiarem. E, para quem consegue se comunicar em inglês, os mentores oficiais compartilham dicas diárias de escrita durante esses meses, além de realizarem lives semanais de imersão em escrita criativa.


Já em setembro e outubro, o foco do Prep é o planejamento da narrativa do romance. Dicas de como desenvolver enredo, personagens, mundos, e de como organizar a escrita e se manter produtivo são dadas nos workshops oficiais e você termina a preparação com um checklist, cronograma, escaleta ou o que mais quiser para iniciar e guiar seu trabalho em novembro.



No Brasil, há uma iniciativa pública no instagram que compartilha dicas, frases motivadoras e promove reuniões de imersão em escrita durante os meses do Camp e suporte aos aventureiros durante os meses do Prep.


Eu participei informalmente do Camp em julho do ano passado, assistindo alguns workshops no YouTube e colocando como meta uma quantidade diária de palavras (bem modesta) para acelerar meu romance wattpadiano, “Rock’n’roll de Ninar”, a tempo de inscrevê-lo para o prêmio Wattys. Deu muito certo. Teve dia que não escrevi, mas compensei no dia seguinte e encerrei o mês com 80% do livro pronto.


Das muitas formas que existem para se tornar um escritor menos amador e mais profissional, colocar metas como essas e priorizar a escrita por um determinado período, de forma imersiva, faz, com certeza, grande diferença.


Do NaNo nunca participei, mas gosto bastante da ideia e talvez participe no futuro. A vocês, leitores, fica o convite: agendem-se para o NaNo e desafiem-se para alcançarem uma escrita cada vez melhor e mais profissional!



Artigo por Fabiana Souza
Colagem por Filipo Brazilliano
Edição e revisão por Elisa Fonseca

25 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo