Outro Mundo: O Lobo, de Sarah Giane

“Aquele lobo havia salvado a minha vida quando eu era bebê e continuou salvando-me ao longo dos anos. Desde a noite em que me levou até a porta da casa de Janda, ele nunca mais nos deixou sozinhas. Aquele era um fato da minha vida que permanecia nas sombras. Janda, a mulher que eu tinha como mãe, insistia para que eu nunca contasse a ninguém a verdade sobre como cheguei até ela”.



Outro Mundo: O Lobo” é uma obra de fantasia escrita por Sarah Giane (@letrasepinceis), que foi publicada na Amazon em Janeiro de 2020. Contém duzentas e oitenta páginas e trinta e sete capítulos.


O enredo conta a história de Kayla Berdine, uma jovem que, quando bebê, foi salva da morte por um lobo. Nesse evento, a mãe biológica falece, levando a jovem a ser criada por Janda, uma mulher que parece guardar informações sobre o passado de Kayla. O amável lobo decide viver perto de Kayla, tornando-se inseparável, como um animal de estimação. O lobo, bastante temido pelos habitantes, acaba recebendo o nome de Baboo.


Mesmo que Kayla pareça a personagem principal, o lobo Baboo assume o papel de protagonista, até pelo título da obra. Realmente, o lobo Baboo tem um papel central, ao mesmo tempo em que Kayla tenta descobrir a suas raízes.


A origem de Kayla enquadra a história no gênero fantasia. Aos olhos do leitor, o livro soa como um romance de época, caso não conheça a sinopse antes. O contexto é ambientado em um reino onde a sobrevivência é difícil. As estações do ano não são definidas e pode cair neve em qualquer época. As colheitas são bastante reduzidas, todos sofrem com a fome e a miséria. Kayla vê a melhor amiga, Sarin, casar com Hilberg, um guarda real. No meio do casório, repara em Augusto, um dos mais antigos moradores da vila, lhe faltava sanidade, deacordo com boatos. O homem discursa sobre lendas e sacerdotisas, o que para o leitor remete a fantasia. A partir do segredo das sacerdotisas, lendas repassadas no reino, a aventura começa para Kayla. Este mundo fantástico se liga ao passado dela e do lobo. O seu fiel amigo é, na verdade, um homem que se transforma após ela recitar palavras de um livro que recebe de Augusto.


Outro Mundo: O Lobo” é o primeiro livro de uma duologia (até ao momento). Esta obra termina com um final aberto, deixando uma aresta sobre a origem de Kayla por limar.

É um bom livro para o público alvo. Os detalhes de cenários e personagens descritos são ricos. Leitores do gênero de fantasia vão apreciar esta obra e deliciar-se com a história de Kayla e o seu lobo.


A autora Sarah Giane deixa ainda uma página de agradecimento aos amigos e à família pelo apoio, incentivo e amor incondicional.


Conheça Sarah Giane


Sarah Giane nasceu em Dores de Campos, Terra da Figueira encantada, em 1981. É tia, mãe de dois filhos, apaixonada por livros e mundos fictícios. Publicou seu primeiro, O segredo do jardim, em 2018.



O que te atraiu no mundo das artes e por que você escolheu trabalhar com o gênero que trabalha?


O mundo literário me atraiu desde sempre. Na escola, com os clássicos literários de leitura obrigatória e em casa com os livros e revistas de cunho mais religioso que os meus pais estudavam. Quanto à ilustração, também é uma paixão antiga que eu cultivo como um hobbie. Quando escrevi meu primeiro livro, que é voltado para o público infanto-juvenil, percebi que era uma ótima oportunidade de unir as minhas duas paixões.


E quais são as influências que ajudaram você a construir suas narrativas?


Minhas referências vão de filmes e contos clássicos como "As mil e uma noites" e "As fantásticas histórias", de Julio Verne, a obras modernas como Harry Potter. Algumas obras que me serviram de inspiração foram romances como os da escritora Judith McNaught, fantasias como "Nevernight", do escritor Jay Kristoff e até o filme "De volta para o futuro". Tento aprender e absorver o melhor de cada livro que leio.


Como surgiu a ideia da série "Outro mundo"?


Outro Mundo é uma miscelânea de ideias que surgiu a partir de fragmentos de sonhos e desejos de adolescente. O romance, o mundo onde seres poderosos e fantásticos habitam, a mocinha que se vê apaixonada pelo seu salvador, são temas que inspiram inúmeras histórias mundo afora e também me inspiraram.


E como foi o processo de escrita e pesquisa da história?


Meu processo de escrita é bem simples. Foco no início, meio e fim da história. Os detalhes que permeiam esses pilares vão surgindo e sendo modificados de acordo com a necessidade. Sofro e me divirto no processo. A pesquisa sempre envolve a leitura de obras no mesmo estilo (romance e fantasia, nesse caso), e curiosidades históricas e mitológicas que servem de base para a criação do meu próprio mundo fictício.


Quais gêneros, elementos e temáticas você gosta de trabalhar dentro das suas historias?


Eu amo ler fantasia, e é o que mais gosto de escrever também. Meu primeiro livro: "O segredo do jardim", tinha uma temática bem folclórica e brasileira, e a trilogia Outro Mundo já explora mais o ambiente elemental com seus diversos reinos.


Quando foi seu momento de maior evolução enquanto autora?


Acho que foi durante a escrito do segundo livro da trilogia "Outro Mundo: O Peixe". Me senti mais segura e dona do meu próprio estilo. A história fluiu de uma forma mais madura e consciente.


Resenha por: Diana Pinto (@dianapintoautora)

Entrevista por: Filipo Brazilliano e Elisa Fonseca

Edição e revisão de texto: Elisa Fonseca




165 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo